[RESENHA LITERAL] LOVE- A História De Lisey - Stephen King



Editora: Objetiva
Autor: Stephen King
Nº de Páginas: 676
Sinopse: Lisey Landon compartilhava uma intimidade profunda e às vezes assustadora com seu marido, Scott, um escritor célebre e bem-sucedido - um homem cheio de segredos. Um desses segredos era a fonte de sua imaginação, um lugar com a capacidade de curá-lo ou destruí-lo. Em 'Love', dois anos depois de ficar viúva, Lisey precisa desvendar os papéis deixados pelo marido no escritório da casa isolada onde os dois moravam. Ela terá que enfrentar os demônios de Scott, embarcando em uma perigosa viagem para dentro da escuridão que ele habitava. Assim, adentra o fantástico mundo paralelo de Boo’ya Moon, refúgio dele durante a infância marcada por abusos e ao mesmo tempo fonte de sua criatividade. Lançando mão da linguagem particular do casal - termos bobos, letras de música, trocadilhos e apelidos que a viúva guarda como resquícios da intimidade conjugal - Scott deixou para a esposa uma espécie de quebra-cabeça, para que ela possa finalmente entendê-lo. 'Love' é uma parábola sobre a imaginação e o amor, e sobre o poder do amor de transformar e de salvar.



A história é contada do ponto de vista da viúva Lisey, das lembranças de seu passado com seu marido falecido e autor de vários best-sellers,  Scott Landon. Tudo se inicia dois anos após a morte de Scott quando Lisey finalmente sente que é a hora de despachar os pertences deixados por ele. A tarefa se mostra ainda mais complicada quando Lisey se vê enfrentando um fã louco pelas obras de Scott e tentando ajudar sua irmã que está passando por sérios problemas psiquiátricos. Scott é  quase um marido perfeito, se não fosse suas perturbações, fantasmas do passado, e todos os bools de sangue que marcaram sua vida e que o assombrou mesmo depois dele encontrar segurança em seus livros e em seu casamento. O livro, apesar de tudo, acaba ficando parado em alguns momentos e admito que me senti perdida no começo com algumas trocas rápidas de cenas entre passado e presente e com o vocabulário diferente entre o casal (que você acaba descobrindo mais na frente o significado de cada palavra) , mas quando a história engatilha (socorro, estou falando como eles), você não consegue parar de ler. "Tudo na mesma. Te amo."

Esse foi o meu primeiro livro do Stephen King, ganhei de presente de um grande amigo e confesso que estava morrendo de medo de lê-lo! Eu adoro filmes de terror mas sempre assisto acompanhada de alguém, já os livros eu tenho que ficar sozinha para entrar de cabeça na história. Ai que me veio o medo, mas eu decidir seguir em frente e digo, quem poderia imaginar que o autor que passou anos e anos nos matando de susto iria produzir um romance? Claro que tinha partes (muitas na verdade) que começava com aqueles suspenses e cenas um pouco perturbadoras (dignas de King) que eu lia e dava pulos, quando percebia que estava sozinha pensava "PQP QUERO MINHA MÃE" e sempre ria da cena ridícula que eu tinha acabado de fazer. LOVE é uma história bem viciante e que faz você rir e se apegar ao vocabulário exclusivo do casal. Palavras como: “bool de sangue”, “espane”, “engatilhe”, “a coisa ruim”, ditados como "nada que saiu do cu do cachorro" me fez rir loucamente e sentir meu coração amolecer ao ouvir o apelido que Scott deu para sua queria mulher "BabyLuv"(digo logo que, quando eu arrumar um namorado, vou querer que ele me chame assim). O livro se arrasta um pouco nas primeiras 200 páginas (ufa!) mas quando tudo parece fazer sentido você se ver louca para saber o que vai acontecer e com medo também do que pode acontecer! Tirando a parte de ser um livro bem extenso e cansativo no começo, a história de Lisey me fez ver que todo relacionamento tem dois corações, um claro e um escuro...
"Bool, fim."



Nenhum comentário:

Postar um comentário